Gasolina Formulada

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE GASOLINA FORMULADA
Descubra os mitos e verdades desse tipo de combustível que pode estar no tanque do seu carro (e você nem sabe!)
Você sabe o que é gasolina formulada? Se sim, provavelmente escutou algum vizinho ou amigo falar dos riscos desse combustível, também chamado de gasolina genérica ou criada em laboratório. Entre os receios mais comuns (basta dar uma busca na internet) estão os possíveis danos ao motor e o baixo rendimento. Mas será que é tudo verdade?

Para acabar com as dúvidas, Auto esporte começou a recolher amostras em postos de combustível, além de conversar com especialistas, químicos, engenheiros mecânicos e órgãos de defesa do consumidor desde 2016. E traz as respostas para você entender um pouco melhor o que o motor do seu carro está queimando, e como o governo trata do assunto.

O QUE É GASOLINA FORMULADA
O assunto ganhou mais força de 2011 a 2012. Foi nessa época que começaram a surgir notícias da gasolina diferente (e mais barata!), criada da mistura de produtos químicos. Em alguns estados e municípios foram criados regulamentos específicos para obrigar os postos a informar a origem dos combustíveis.

De acordo com a lei nº 4.750, aprovada em 2015, no Mato Grosso do Sul, existe uma diferença entre as gasolinas refinadas e formuladas. Como justificativa, o texto afirma que a primeira “passou pelo processo de refinação, em que as substâncias nocivas, contidas no petróleo cru, são completamente eliminadas”. Já a formulada é “composta de resíduos de destilação petroquímicos, aos quais são adicionados solventes, com qualidade inferior ao da gasolina refinada”.

Só há um detalhe: segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), órgão federal responsável pela regulamentação de combustíveis no Brasil, toda gasolina vendida no país passa pelo processo de formulação. Em nota, a agência explica — ainda que pareça outro idioma — que, “para a mistura de correntes de hidrocarbonetos chegar ao padrão da ANP, é necessário ‘formular’ o produto”.

Fonte: Revista Auto Esporte